Seguidores

Tecnologia do Blogger.

Visitantes

Onde eu estava enquanto os anos se passavam?

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

João era o verdadeiro homem a moda antiga, não que fosse sério ao extremo e não brincasse, mas era daqueles que gostavam das coisas realizadas da maneira certa, daqueles que diziam que a palavra de um homem não volta atras, se disse deve ser cumprido. Enfim, João era um cara que vivia nos anos 2000, mas com a mentalidade dos anos 50. Os anos iam se passando, e nisso ele viu os filhos nascendo e crescendo, e também tendo os seus filhos. João já era avô, e já havia a noticia de que em breve viria um bisneto. Não era para menos, pois ele já tinha mais de 70 anos.

Em um dia desses começou a se lembrar dos anos vividos, e junto com seu neto começou a olhar as fotos do passado, onde via suas fotos jovens, via sues filhos criança brincando, a foto de sua amada e falecida esposa. Pois é, eram histórias mostradas em fotos. Entre uma foto e outra, seu neto fazia perguntas e ali João via o quanto o tempo passou, e como ele passou rápido.


- Nossa vô, você chegou a ver a segunda guerra mundial né? Eu to tendo aula disso na escola.

-Não garoto, eu não vi a segunda guerra, aliás ela nem passou por aqui. Eu era novinho, naquela época a gente só escutava conversas.

-Nossa, que massa, se tivesse Facebook aquela época em.

- Nem imagino a loucura que seria.

Mais fotos se passavam, e mais histórias viam a tona. Como não se lembrar dos mágicos anos 50, onde havia uma esperança do Brasil se tornar campeão mundial de futebol em casa, quando o país parecia um adolescente em crescimento.

- Vô, o Maracanazzo? Você estava la? Como foi isso?

- Não, eu não estava la, mas foi um momento muito triste para o país. Os jornais falavam muito que era a nossa chance, a nossa vez. Mas acabou não dando muito certo.

- Que pena, mas tudo bem, somos pentacampeões do mundo hoje.

E João se lembrou dos anos 60, dos tempos de baile, tempo em que já estava casado e com dois filhos, tempo onde estava formando uma linda família, que era a base da sua vida. Depois viriam os anos 70, onde o país passou por uma feroz ditadura, onde houve muita injustiça e muita luta, onde pouco se mostrava na Mídia, mas todos sabiam que eram dias perigosos. Seus filhos já começavam a entender a vida e João tinha medo que eles pudessem sofrer consequências da Ditadura. Ainda bem que cada um soube o que fazer e como agir naqueles dias.

Nos anos 80 começaram a vir os netos, começou a ter também o tal medo da guerra fria e de uma bomba atômica atingir o planeta. Pensando hoje, parece algo engraçado de se pensar, mas naqueles dias o medo era real. João se lembrou que também foi um tempo de se aposentar, de começar a buscar a viver a vida depois de tanto esforço e dedicação, e curtir também os netos.

- Nossa vô, o senhor viveu muita coisa nessa vida em. Quanta foto legal.

Foi ai que João percebeu que o tempo passou feito um raio, passou de uma maneira que ele não percebeu. Os olhos começaram a lacrimejar ao se lembrar dos amigos, das festas, dos bons momentos. Também se lembrou dos domingos dos anos 90, quando ia ao estádio da rua Mooca assistir a todos os jogos do seu time do coração, o Juventus. Tempos bons aqueles.

- E a vovó? O senhor tem bastante foto dela né?

Nesse momento a vida bateu forte, João não aguentou tais lembranças, com seus olhos lacrimejantes se lembrava do dia em que a conheceu, de como foram felizes juntos. Viajaram, curtiram a vida, aproveitaram os filhos e os netos, até que veio o dia mal e levou a sua amada embora. O neto percebeu que o avô estava emocionado e resolveu tentar aliviar a dor dele.

- Tudo bem vovô. Pode chorar, eu também tenho saudades

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Blogger news

Blogroll

Most Reading