Minha lista de blogs

Seguidores

Tecnologia do Blogger.

Visitantes

Um monstro chamado Lebron James

segunda-feira, 20 de junho de 2016

A final da NBA foi emocionante, fazia muito tempo que não víamos séries tão disputadas, dois times com muito talento e jogos sensacionais. Por uma lado tínhamos o time que esta ganhando fãs de jovens por todo mundo, o Golden State Warriors liderado por Stephen Curry e suas cestas de três. Do outro lado tínhamos o calejado Lebron  James carregando o Cleveland Cavaliers. O resultado? Lebron pagou a promessa com a cidade e foi campeão. Mas o que podemos aprender com esse monstro chamado Lebron James?

 
1-) Tenha um sonho a conquistar
 
Não era segredo para ninguém, Lebron sempre quis vencer a NBA, e até chegou a uma final com o Clevland, mas foram varridos em 2007. Lebron ainda queria o seu anel, então partiu para Miami para poder se unir a Chris Bosh e Dwane Wade e assim vencer duas vezes o campeonato. Mas ainda havia um sonho, havia ainda uma promessa com a cidade de Cleveland. Lebron quando saiu disse que voltaria para vencer a NBA com seu time de coração. No ano passado Lebron voltou e chegou na final, mas não desistiu do sonho. Este ano veio com tudo e quando o vimos chorar ao fim do jogo de ontem todos sabia: o sonho estava alcançado, a promessa estava paga.
 
2- Chame a responsabilidade para si
 
O Cleveland não possui um time de estrelas, mas de bons jogadores em suas funções, então Lebron teve que chamar a responsabilidade para si e fazer as coisas acontecerem. Kyrie Irving e Kevin Love subiram de nível ao lado de Lebron, junto com todo time, e é exatamente o que faz um bom líder, ele lidera pelo exemplo, como fez Lebron. Nos momentos difíceis ele chamou o jogo para si, distribuiu tocos e assistência, não fugindo da batalha, não se escondendo em jogos difíceis. O Cleveland conseguiu virar a série final porque Lebron decidiu chamar a responsabilidade.
 
3- Garra
 
O que faz um jogador sair da zona de ataque e vir correndo para a zona de defesa para dar um toco sensacional? Garra, muita vontade de vencer. O que diferencia um vencedor de um perdedor é a vontade de vencer. Lebron não possui o talento de Michael Jordan ou de Kobe Bryant, mas ele consegue se diferenciar pela garra, pela paixão pelo jogo, pela intensa vontade de vencer.
 
4- Tranquilidade e foco
 
Durante os Playoffs Lebron se desligou das redes sociais para focar somente nos jogos, pois seu pensamento era único: vencer. E durante cada jogo nós víamos Lebron tranquilo, que falava pouco, que brigava pouco com o adversário, pois sabia o que queria. Uma frase que ele usou para definir a sua concentração e foco foi: "Mantenha a mente tranquila e jogue fogo". É isso, sem ansiedade, com preparação, mente serena e muito fogo no jogo. Lebron campeão e também MVP das finais. 

P.A Entrevista #9 - Solon Maia

quinta-feira, 16 de junho de 2016

A entrevista da semana é com o desenhista e médico Solon Maia. Ele é o responsável por desenhar e roteirizar as Tirinhas do site "Meus nervos", onde ele mostra através de suas historias a rotina de um médico, mostrando os desafios e problemas da profissão. Além disso, Solon é também médico e tem muita propriedade para falar de uma das profissões mais importantes da nossa sociedade.

 
 1-) Como surgiu a ideia de desenhar tirinhas?
Desenho desde criança, aliás não me lembro de uma época em que eu não desenhasse. No final de 2010 ocorreu um crescimento enorme de Webcomics(site com tiras e cartuns), e alguns deles me chamaram atenção pela simplicidade. Foi ai que pensei: eu sei desenhar e adoro quadrinhos. Por que não fazer a minha própria série? Foi então que tive a ideia de unir esse projeto ao cotidiano médico, como forma de manter meu hobby, divulgar meu trabalho, lutar pela profissão, desabafar sobre as mazelas da medicina, extravasar a minha revolta com muita coisa que julgo errada, fazer minhas criticas e ainda levar humor para as pessoas. Foi ai que surgiu o "Meus nervos".
 
2-) As tirinhas que você desenha refletem o dia a dia dos hospitais de que maneira?
As minhas tiras se concentram principalmente na fragilidade que existe na relação médico-paciente. De um lado profissionais estressados, desacreditados e que sofrem cada vez mais nas mãos do governo, planos de saúde e questões jurídicas/legais. Do outro lado pacientes sofrendo, fragilizados e ansiosos. Dentro desse contexto seria estranho se não ocorressem problemas. É dai que vem grande parte do meu humor. Reconheço os problemas da medicina, mas enfatizo nas minhas tiras a defesa da minha classe. Eu diria que o "Meus nervos" é a medicina retratada do ponto de vista de um jovem médico recém-ingresso no mercado de trabalho, que se depara com imensas dificuldades que, na maioria das vezes, são ignoradas pela grande maioria das pessoas. O site mostra o lado áspero e árduo da medicina.
 
3-) Por que você escolheu medicina?
Eu não suporto a área de humanas, também odeio exatas, mas adorava a área de biológicas. Fiquei em duvida entre Educação física, biologia, veterinária e medicina. Acho que eu gostaria de trabalhar em qualquer uma das quatro, mas ai pesaram alguns fatores: acesso ao mercado de trabalho, valorização profissional, possibilidade e previsibilidade de renda, estabilidade e realização pessoal. Em todos esses quesitos a medicina se mostrou superior na minha forma de ver as coisas, e então resolvi encarar a empreitada.
 
4-) Como lidar psicologicamente com a rotina e problemas da profissão?
Tento colocar na cabeça que todas as profissões tem seus problemas, e que preciso me conformar com os da medicina, pois foi isso que escolhi. Também procura entender que as pessoas doentes tendem a ser mais ansiosas, fragilizadas e aqueles que vivem indo ao médico são uma "amostra viciada" da população, ou seja, são pessoas já calejadas, cansadas e traumatizadas. Outro ponto de vista que assumo é o fato de sermos um país subdesenvolvido. Não posso esperar uma clientela muito bem educada  e cheia de bons modos, é incompatível com o local em que vivemos. Por ultimo, procuro não levar para casa problemas do trabalho. Tento ser uma pessoa la e uma pessoa em casa, para tentar ter um pouco de paz e não deixar que o peso da profissão acabe com a minha vida pessoal.
 
5-) Como os pacientes podem ajudar ao irem para o Pronto socorro?
Ajudaria muito se soubessem que Pronto socorro é para urgência e emergências, e não para atendimento ambulatoriais. As pessoas lotam as emergências das unidades de saúde, na grande maioria das vezes, sem nenhuma necessidade. Quando você vê um Pronto socorro lotado, com umas 80 pessoas, pode ter certeza de que no máximo 8 deveriam realmente estar ali. Uma forma de identificar se você precisa ir ao Pronto socorro é imaginar a seguinte situação: uma chuva torrencial com raios, ventanias, trovões e partes da cidade alagadas. Você começa a passar mal. Se você resolve esperar a chuva passar para poder procurar um médico, é porque o seu caso não é urgência e nem emergência. Se fosse, você sairia no meio do temporal. As outras formas de ajudar são: não brigar, não xingar, não ameaçar, não gritar, etc. Também é bom que não levem a família inteira junto e também estejam acompanhadas de pessoas equilibradas, menos ansiosas e que possam ajudar no atendimento. Também é muito importante que identifiquem bons serviços em sua cidade, nos quais tenham confiança e boas referências. Hospitais sempre cheios, dos quais as pessoas vivem reclamando, dificilmente prestarão um bom atendimento.
 
 


Por quê a seleção brasileira perdeu o respeito?

segunda-feira, 13 de junho de 2016

Ontem a seleção brasileira de futebol acabou vivendo uma das maiores vergonhas em sua história. Acabamos sendo eliminados pela "forte" seleção do Peru, aquele mesmo Peru que sempre fazíamos piada e nunca perdíamos. Aliás, a equipe peruana era sempre digna de chacota e de vitória garantida, mas infelizmente ontem fomos envergonhados. A seleção brasileira aos poucos vai perdendo o respeito e os adversários não temem mais enfrentar o time de camisa amarela. Eu me lembro quando criança que quando o Brasil ia jogar todo mundo parava para assistir, o coração batia mais forte e a torcida era grande, mas hoje em dia o sentimento é de frustração e não tenho mais tanta identificação pela seleção. Há alguns anos que o time não possui identidade, ainda mais depois daquele sonoro e inesquecível 7 a 1 contra a Alemanha. Agora eis um novo vexame, mas por quê? Quais os motivos que levam a seleção brasileira a estar tão mal assim?

1- O técnico Dunga

 
Em sua primeira passagem pela seleção o treinador ganhou tudo o que disputou, menos a Copa do mundo. Ele tinha o time na mão, era rigoroso e os jogadores respeitavam o seu trabalho. Desta vez a história é bem diferente, pois precisávamos de uma renovação depois daquele 7 a 1, e Dunga não era o cara certo para isso, como vemos através de seus últimos resultados. Dunga não possui comando, não entende muito de parte tática e o pior: arruma encrenca com jogadores e acaba assim por não chamar jogadores como Thiago Silva e Marcelo em suas convocações.
 
2- Falta de talento
 
 
Seleção brasileira sempre foi sinônima de craque, jogadores habilidosos que causavam medo e terror nos adversários. Tivemos o melhor de todos os tempos Pelé com Garrincha, a seleção campeã de 70, a magica de 82 liderada por Zico, a geração Romário, craques fora de série como Ronaldo, Rivaldo, Kaká e Ronaldinho. E hoje, o que temos? Temos jogadores esforçados que não possuem capacidade de serem destaques muitas vezes nem em seus próprios times, e outros que ao vestirem a camisa da seleção acabam pipocando. Hulk? Brincadeira né. Jogadores que jogam na China? Que time bom existe por la? Infelizmente estamos pobre de talentos em nossa seleção.
 
3- Falta de força psicológica
 
 
Quem não lembra da Copa de 2014? Aquela cena lamentável de Thiago silva em cima da bola desolado mostra abalo psicológico, e vimos isso nos jogadores durante a disputa de penaltes contra o Chile naquela ocasião. Na derrota para a Alemanha o time estava perdido, sem noção do que estava acontecendo. O tal apagão dito pelo Felipão, nada mais é do que um abalo na mente dos jogadores, que não possuem fibra para vestir a camisa amarela. Erram jogadas fáceis, somem em campo, não chamam a responsabilidade e por fim acabam chorando.
 
4- Não existe amor a camisa
 
 
Antigamente era um sonho para os jogadores vestirem a camisa amarela, eles possuíam paixão e prazer em disputar jogos com a seleção. Jogadores que brigavam com unhas e dentes para jogarem. Edmundo brigava até com treinador por uma vaga, Romário fazia coletiva para forçar uma convocação, Kaká jogou a Copa de 2010 mesmo machucado, assim como Denilson em 2002. Ronaldo fez todo esforço possível para jogar em 2002 também. E agora? Temos jogadores pedindo dispensa da seleção. Só nesta Copa América, cinco jogadores foram cortados, isso mostra que os jogadores não possuem mais amor a camisa amarela da seleção, se preocupam apenas com os rios de dinheiro que recebem em seus clubes.
 
5- A corrupção na CBF
 
 
Não podemos negar que a falta de comando na confederação brasileira afeta muito o desempenho do time. Mas por quê? Você se sentiria motivado a trabalhar em um local onde não possui ordem e tudo é uma bagunça? Pois é, os jogadores parecem também não respeitar a seleção por conta do presidente Marco Palo Del Nero, que é caçado pela justiça, não pode ir em alguns países e ainda por cima toma péssimas decisões na parte administrativa. Sério que a renovação viria a partir de Dunga e Gilmar Rinaldi? Ta de brincadeira né.
 
6- Um craque mimado que não sabe ser criticado
 
 
 
Neymar é o melhor jogador que temos hoje na seleção, o cara que pode fazer a diferença, só que ele é um cara mimado demais. Em um país onde pouco se ganha e valoriza profissionais como professores e médicos vemos o jogador esbanjando na cara de todos a sua vida de festas e diversão. Não é errado viver a vida, mas não acho que seja prudente jogar isso na cara de tantos brasileiros que lutam pelo pão de cada dia com tanto esforço. O pior de tudo é que ele não sabe ser criticado, pois a cada eliminação da seleção ele não consegue assumir que o time esta ruim e não esta jogando nada. Neymar é o símbolo de uma geração frustrada, mimada e que coleciona vergonha e frustração a cada competição. Sabe quantos títulos Neymar já ganhou pela seleção? Nenhum. Pois é, um craque badalado, com talento, mas sem conquistas pelo Brasil. O pior, mimado e não sabe receber criticas.

100 dias de felicidade

sexta-feira, 3 de junho de 2016

O que é alegria? Um sentimento que aparece do nada ou algo que é trabalhado dia a dia? Muitas pessoas buscam a alegria de diversas maneiras, onde alguns buscam festas para se sentir alegres, outros ingerem bebidas alcoólicas para ficarem melhor ou outros tantos preferem viagens e entretenimento para encontrarem alegria na vida tão difícil. Acredito que a alegria é uma decisão, onde você escolhe ver o lado bom da vida, ver o melhor que a vida tem para lhe oferecer e então agir de acordo com aquilo que você acredita. Alegria não é magica, alegria é uma escolha, uma decisão diária.

E ser feliz é possível? A felicidade é o principal objetivo das pessoas, um alvo que muitos perseguem pela vida toda. Mas o problema é que as pessoas confundem felicidade com o fato de obter coisas, e assim pensam que quando tiverem um carro zero serão felizes, que quando casar serão felizes, que quando tiverem uma casa de luxo conseguiram finalmente alcançar a felicidade. A frustração acontece quando ao conquistarem aquilo que queriam, acabam então percebendo que a felicidade não estava ali, e partem agora para uma jornada sem fim em busca da felicidade.

 
A felicidade não esta em coisas, mas nas experiências da nossa rotina. Se você ficar nessa meta de alcançar algo para ser feliz poderá terminar frustrado no final. Precisamos observar melhor o que acontece ao nosso redor, pois em cada momento existe sim um ponto de felicidade. Ela pode estar em um almoço em família, em um cinema com quem você ama, uma caminhada no parque, ao comer algo que você gosta tanto. Na verdade a felicidade se encontra nas coisas simples do dia a dia. A vida não é apenas pressões, conflitos e problemas. Rejeite viver uma vida dessa forma, porque a vida é muito mais que isso, ela é feita de coisas boas para desfrutar, coisas belas para se ver e muitas possibilidades em nossa jornada de vida.
 
Sendo assim eu gostaria de desafiar você a ser feliz por 100 dias seguidos. Você conseguiria esse feito? Esse é um projeto que faz muito sucesso no mundo, onde pessoas diariamente batem foto de um momento feliz do seu dia, e postam em alguma rede social para manter a disciplina. Parece fácil mas não é, pois 71% das pessoas que iniciam o projeto abandonam antes do final. Esse projeto faz com que você programe seu cérebro para ver algo de bom na sua rotina. Com certeza ao fim do projeto você já estará habituado a encontrar a felicidade na sua vida todo dia. Não importa se o dia é bom ou não, sempre é possível ver algo positivo nele. Bora ser feliz? Aceite o desafio e nas suas fotos coloque a hashtag #100HappyDays e uma hashtag contando cada dia até chegar ao 100.
 
OBS: Para quem quiser acompanhar meus 100 dias de felicidade, eu estou postando as minhas fotos no meu Instagram. Meu perfil é Rafaeel10.
 

Blogger news

Blogroll

Most Reading