Seguidores

Tecnologia do Blogger.

Visitantes

Grandes histórias do futebol do passado parte 2

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Na parte 2 da nossa série de histórias do futebol vamos mostrar como o futebol era mais irreverente. Não tinha esse negócio de Selfie, não existia tanta frescura. Futebol era coisa de homem, e sim, a zueira era sempre sem limites. Nessa parte 2 vamos ver jogador peitando um país, jogador sendo gente de verdade e não meros atletas controlados pela Mídia. Vamos aos casos:

1-) Maradona convoca a Itália para torcer contra o próprio país


O craque Argentino jogava no time da Napoli, na Itália e então chegou o ano da copa do mundo de 1990, e Maradona se sentia em casa. Acontece que a Argentina teve que enfrentar a seleção italiana nas semi finais. Em jogo decisivo Maradona tratou de por lenha na fogueira. Ele convocou a cidade de Nápoles a torcer por ele e não pela Itália, pois ele estava com eles o ano todo e não apenas em um jogo de Copa, como a seleção italiana fazia. Pois é, o resultado foi um estádio dividido, onde uns torciam para a Itália e outros para Maradona. No fim a Argentina venceu a dona da casa e foi para a final, já Maradona ganhava ódio de muitos italianos.

2-) Romário bate em Simeone e vem para o Rio de Janeiro


O baixinho não tinha jeito, era explosivo mesmo. Em um jogo pelo campeonato espanhol Romário foi provocado pelo argentino Simeone, então já não aguentando mais tanta provocação ele deu um soco na cara dele. O juiz ao ver aquele cena não teve dúvida, foi la e expulsou Romário, que ainda se fez de mal entendido e surpreso. Tudo bem, algo normal, se Romário simplesmente não tivesse saído do jogo direto para o Rio de Janeiro para jogar futevôlei na praia e dar explicações numa boa para os repórteres brasileiros. Esse era o baixinho Romário, sempre polêmico.

3-) Diego pisa no simbolo do São Paulo no Morumbi


O ano era 2002, e o cenário é que tínhamos os meninos da vila comandados por Diego e Robinho comandando o show do Brasileirão daquele ano. Em uma partida no Morumbi contra o São Paulo o Santos acabou vencendo em um jogaço, e então na empolgação Diego ao marcar um gol correu sem camisa para comemorar em cima do escudo do São Paulo. A torcida ficou maluca, os jogadores são paulinos foram para a cima dele, mas por fim o Santos venceu e Diego saiu comemorando. Ousado esse menino Diego.

4-) As loucuras do Felipão no Palmeiras


Felipão era um treinador acostumado com o campeonato gaúcho, feito de muita catimba, onde cada jogo era uma guerra. Ao chegar ao Palmeiras não teve dúvidas, trouxe espirito gaúcho para São Paulo. Na Libertadores então ele soltava a fera, mandando jogadores baterem no adversário, ou melhor, apenas dar uma chegada mais forte no jogador. Em outros jogos catimbava jogando várias bolas no campo para atrasar o jogo, ou então pressionava o arbitro de todas as maneiras. E as entrevistas? A cada entrevista pérolas eram lançadas, com muita grosseria, é claro.

5-) Ronaldinho chamando jogo contra São Paulo de treino


O rei do dibre aprontou das suas no mundo do futebol, e uma delas foi contra o São Paulo em uma Libertadores da América. O Atlético-MG e o São Paulo estavam no mesmo grupo, e o time mineiro tinha a chance de eliminar os paulistas. Mas Ronaldinho disse para os companheiros que aquele jogo era apenas um treino. Enfim, o Atlético teve que enfrentar o São Paulo no mata a mata, e desta vez Ronaldinho deu seu show e o São Paulo dessa vez foi eliminado. Ronaldinho então confirmou dizendo: "eu disse que era treino, aqui é diferente". 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Blogger news

Blogroll

Most Reading